O que é apneia do sono?

Você sabe o que é apneia do sono? Apesar de estar muito relacionada a roncos, a condição vai além disso. Vamos descobrir? Continue lendo o artigo que preparamos!

Apneia do sono ou Síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS)

Durante uma noite de sono, é normal que a respiração seja interrompida durante alguns segundos. Isso é algo natural do organismo humano e não acarreta nenhuma consequência negativa. 

Essa pequena parada do ato de respirar ocorre por causa da obstrução das vias aéreas, que dificultam a passagem do ar. Agora, quando essa parada respiratória se repete várias vezes durante o sono, é preciso de atenção, porque esse sintoma indica a Síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS) ou, simplesmente, apneia do sono.

Quem tem apneia do sono?

A anatomia humana composta por uma garganta estreita e um queixo projetado “para trás” facilita o desenvolvimento da apneia. 

Adultos, homens ou mulheres, principalmente depois dos 65 anos de idade, têm mais chances de possuírem a Síndrome. Apesar de mais raro, é possível também que crianças também passem pela condição.

Congestão nasal, obesidade, alcoolismo, tabagismo e quem tem predisposição genética estão no grupo de risco para desenvolver a apneia.

O que a apneia causa no corpo humano

Para quem percebe que acorda várias vezes durante a noite, é preciso de atenção, pois esses rápidos momentos de despertar indicam a apneia obstrutiva do sono.

A consequência disso é o cansaço no dia seguinte que se estende diariamente, impedindo a realização de tarefas da rotina. Um sono reparador faz muita falta.

A longo prazo, as consequências da apneia do sono são mais preocupantes. Hipertensão arterial, diabetes, depressão, infarto e derrame são alguns dos problemas que tem seu risco aumentado.

Sintomas da apneia do sono

O ronco alto é um dos sintomas mais indicativos da apneia obstrutiva. Ele ocorre por causa da vibração dos tecidos das vias aéreas quando o ar passa. Quando alguém possui mais dificuldade para respirar, o esforço tem que ser maior e consequentemente o barulho é mais alto.

Outros sintomas que indicam a apneia do sono são:

  • Engasgos durante o sono;

  • sonolência durante o dia;

  • boca seca;

  • sono irregular;

  • dor de cabeça.

Diagnóstico

Como a apneia do sono é diagnosticada? A avaliação do paciente pode ser feita pelo médico otorrinolaringologista a partir de uma série de perguntas sobre o estilo de vida do paciente e principalmente quanto à qualidade do sono.

O médico também vai avaliar as estruturas do rosto do paciente, como a circunferência do pescoço, o nariz e as mandíbulas. 

Para ter certeza do diagnóstico, é preciso da realização do exame de polissonografia, no qual a pessoa dorme com sensores ligados ao corpo que monitoram o fluxo respiratório, atividade cerebral e frequência cardíaca.

Feito isso, a classificação da apneia é a seguinte:

  • Leve: de 5 a 14 apneias/hora;

  • Moderada: de 15 a 29 apneias/hora;

  • Grave: 30 ou mais apneias/hora.

Tratamentos possíveis

A prevenção é um dos mais eficazes tratamentos para a apneia. Porém, uma vez que a condição já está instaurada, é preciso agir. Confira a seguir os tratamentos possíveis:

  • Mudanças gerais dos hábitos

Quem está acima do peso indicado para cada metabolismo precisa cuidar da alimentação e iniciar exercícios físicos. O excesso de gordura nas estruturas que envolvem a faringe e a língua pode agravar a apneia.

Parar de fumar e evitar o consumo de álcool também são indicações para o tratamento da apneia obstrutiva do sono, já que esses são fatores de risco.

Vale lembrar que essas ações devem ser implementadas e seguidas durante a vida toda, a fim de evitar que a apneia nunca volte ou se desenvolva.

  • Aparelhos de pressão positiva

Conhecido como Aparelhos de Pressão Positiva Contínua (CPAP), esse equipamento é uma máscara adaptada ao rosto do paciente que mantém a via aérea desobstruída por meio de uma passagem de ar contínua a uma determinada pressão. 

  • Cirurgia 

Para adultos, os procedimentos indicados são a cirurgia para corrigir o desvio de septo nasal e a retirada de pólipos, se existentes. Em crianças, a retirada das amídalas e dos adenóides pode solucionar a apneia.

Como citado anteriormente, a prevenção é o melhor caminho para evitar a apneia do sono e, na verdade, muitos outros problemas de saúde. A consulta com um otorrino de confiança regularmente também faz parte dessa prevenção. Agende hoje mesmo com um dos profissionais da Clínica Regina Ortega!

 

Dra. Regina Stela Roland Ortega

Otorrinolaringologista

CRM/SP 33487 / RQE 8904

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e fique informado!

Desenvolvido por Fábrica de Tempo

Marcação de consulta Online

ou preencha o formulário abaixo:

PRÉ-AGENDAMENTO

  • Etapa 1
  • Etapa 2
cancelar CONTINUAR

Informações de exames: (escolha primeiro se é particular ou convênio)

cancelar