Audiometria: para que serve e como é feito o exame

A audiometria é o exame realizado pelo otorrinolaringologista para identificar se o paciente possui alguma deficiência auditiva. É indicado para todas as idades e pode ser realizado como um exame de rotina, ou então quando o paciente vai ao consultório com alguma queixa relacionada à escuta. 

Ao contrário do que se imagina, não são só as pessoas mais velhas que precisam fazer o exame. Qualquer pessoa pode passar por alguma intercorrência auditiva durante a vida que requeira a realização do exame. 

Alguns sintomas indicam que é preciso fazer a audiometria, saiba quais são eles:

  • Os volumes habituais de aparelhos eletrônicos não são suficientes para escutar adequadamente;

  • Dificuldade para escutar em ambientes ruidosos;

  • Ter que pedir para as pessoas repetirem várias vezes alguma frase.

Importância da audiometria no Brasil

Você sabia que no Brasil, de acordo com o Índice Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), existem 10 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência auditiva?

Assim, esse exame se faz muito importante para diagnosticar os níveis de dificuldade que o paciente terá para escutar e qual o tipo de tratamento mais indicado para cada caso. 

Como é feito o exame

A audiometria é um exame indolor, não invasivo e que dura cerca de 20 minutos. É realizada em uma cabine acústica para evitar interferência de fora, ou seja, barulhos externos que possam interferir no resultado do exame.

Quando o paciente estiver dentro da cabine acústica, ele coloca um fone de ouvido com microfone acoplado e responde com sinais e gestos toda vez que ouve sons. 

Também é preciso que o paciente repita algumas palavras ditas pelo examinador, que fica do lado de fora, para avaliar a capacidade do paciente de ouvir e reconhecer sons.

A medição da audição é feita na variação entre 0 e 120 decibéis, sendo 25 decibéis a classificação da audição considerada normal. 

Confira a classificação em decibéis da perda auditiva:

  • ≤ 25 dB NA: Audição normal;

  • 26 - 40 dB NA: Perda auditiva de grau leve;

  • 41 - 55 dB NA: Perda auditiva de grau moderado;

  • 56 - 70 dB NA: Perda auditiva de grau moderadamente severo;

  • 71 - 90 dB NA: Perda auditiva de grau severo;

  • ≥ 91 dB NA: Perda auditiva de grau profundo.

Quais os tipos de audiometria?

Existem dois tipos de audiometria:

  • Audiometria tonal: esse tipo de audiometria avalia a resposta do paciente a tons emitidos em diversas frequências para detectar o grau e o tipo da perda auditiva. 

  • Audiometria vocal: avalia a capacidade de compreensão da voz humana. Aqui, a avaliação é feita de acordo com o entendimento do paciente das palavras emitidas pelo examinador.

Para avaliar o resultado da audiometria, as informações são dispostas em um audiograma, que é um gráfico que contém as respostas do paciente aos sons emitidos. 

A partir da avaliação do otorrino, é feito o encaminhamento ao tipo de tratamento mais adequado a cada paciente.

Se houver perda auditiva, pode ser necessário o uso de aparelho auditivo para auxiliar na escuta. Esse tipo de aparelho amplia o reconhecimento sonoro e ajuda na comunicação. 

Quem suspeita da diminuição ou problemas quanto à audição pode visitar um otorrino para realizar uma audiometria. Agende sua consulta com esse especialista e tire suas dúvidas!

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e fique informado!

Desenvolvido por Fábrica de Tempo

Marcação de consulta Online

ou preencha o formulário abaixo:

PRÉ-AGENDAMENTO

  • Etapa 1
  • Etapa 2
cancelar CONTINUAR

Informações de exames: (escolha primeiro se é particular ou convênio)

cancelar