Conheça a imunoterapia para tratar alergias

Como funciona a imunoterapia para tratar alergias? Você já deve ter ouvido falar sobre vacinas para conter alergias, mas conhece mais detalhes sobre essa possibilidade? Descubra tudo no artigo que preparamos.

Para quê serve a imunoterapia?

Como outros tipos de tratamentos para alergias, o principal objetivo da imunoterapia é conter a reação alérgica do paciente. Esse tipo de tratamento ajuda o paciente a preparar o organismo para lidar com alérgenos, substâncias que desencadeiam uma crise alérgica.

Essas substâncias são também conhecidas como alergênicas e estão presentes no ambiente. Ácaros do pó e poeira, fungos, restos de alimentos, pólen, pelos de animais domésticos, como cães e gatos, e fungos são exemplos de substâncias alergênicas.

Algumas pessoas podem desenvolver uma alergia após entrar em contato com essas substâncias, e, por isso, o sistema imunológico cria como proteção um anticorpo chamado Imunoglobulina E ou, simplesmente, IgE. 

A partir da produção desse anticorpo, toda vez que a pessoa entrar em contato com o alérgeno, irá se sensibilizar e responder com um quadro de reação alérgica.

Como a vacina atua?

O papel da imunoterapia nesses casos de alergia é justamente diminuir a sensibilização das pessoas alérgicas a seus alérgenos, ou seja: inibir a reação alérgica e manter o indivíduo saudável.

Para isso, a vacina usada na imunoterapia é formulada de acordo com a alergia de cada paciente, pois nela deve conter doses do alérgeno causador do problema, levando o sistema imunológico a bloquear a sensibilidade a ele, até chegar a um equilíbrio.

O tratamento costuma ser prolongado e é usada uma dose cada vez maior do alérgeno para diminuir a sensibilidade do organismo gradualmente. A imunoterapia é feita através de gotas sublinguais (embaixo da língua), o que facilita a adesão ao tratamento principalmente nas crianças.

Quais alergias a imunoterapia trata?

As doenças alérgicas mais tratadas com a imunoterapia são as alergias respiratórias, como asma e rinite. Alergias de pele, como dermatite atópica ou eczema atópico, também podem ser tratadas com o método.

Conheça a seguir alguns exemplos das condições que a imunoterapia combate de forma eficaz:

  • Rinite alérgica: para tratar a inflamação da mucosa do nariz causada pela inalação de partículas consideradas estranhas, a imunoterapia passa a ser uma boa opção para além dos anti-histamínicos ou medicamentos corticoides. 

  • Asma: a condição que dificulta a respiração de alguém por inflamar as vias aéreas pode ser tratada com a imunoterapia. 

  • Alergia a insetos: picadas de abelhas e formigas podem desencadear alergias e algumas pessoas têm uma reação sistêmica grave. Por isso, a imunoterapia visa conter essa alergia.

  • Alergia ao látex: a reação de pessoas alérgicas ao látex se dá por urticária de contato, rinite e até conjuntivite. 

A imunoterapia para tratar alergias é para todo mundo?

Quem deseja se livrar de alguma alergia por meio do tratamento da imunoterapia precisa se consultar com um médico otorrino para receber as orientações adequadas e específicas. Primeiro, o profissional precisa saber, por meio de exames, se o paciente possui a presença de IgE no organismo.

Não existem muitas restrições contra a imunoterapia. Basicamente, qualquer pessoa que tenha sensibilização comprovada aos alérgenos pode optar por esse tratamento.

A imunoterapia só não não é indicada para pessoas que sofrem com asma não controlada ou em crise aguda.

Para saber mais sobre a imunoterapia para conter alergias, consulte-se com um otorrinolaringologista de confiança! A Clínica Regina Ortega atua com profissionais experientes e prontos para te ajudar.

 

Dra. Regina Stela Roland Ortega

Otorrinolaringologista

CRM/SP 33487 / RQE 8904

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e fique informado!

Desenvolvido por Fábrica de Tempo

Marcação de consulta Online

ou preencha o formulário abaixo:

PRÉ-AGENDAMENTO

  • Etapa 1
  • Etapa 2
cancelar CONTINUAR

Informações de exames: (escolha primeiro se é particular ou convênio)

cancelar