A saúde, em geral, é afetada por tinnitus

Segundo estudo americano, tinnitus está associado à ansiedade, depressão, pouco sono, e muitos dias de ausência no trabalho. Além disso, entrevistados que declararam que os sintomas de tinnitus eram um  problema “grande” ou “muito grande” eram mais propensos a relatar sintomas de ansiedade e depressão, do que os sem tinnitus, ou os que não declararam tinnitus como um grande problema.

O estudo transversal revela a relação entre entrevistados com tinnitus, e a experiência de ansiedade e depressão. Segundo o estudo, é também notório que as pessoas que têm tinnitus declararam ter menos horas de sono durante a noite, e as mesmas tinham uma média significante de ausência no trabalho, comparado com as pessoas que reportaram não ter tinnitus.

Além disso, o estudo mostrou que aqueles que reportaram sintomas de tinnitus como um problema “grande” ou “muito grande” eram de 4 a 6 vezes mais propensos a relatar sintomas de ansiedade e depressão do que os outros. Sendo assim, isso mostra que há uma associação entre o grau de tinnitus e ansiedade, como também depressão.

Tinnitus e enfermidades

Tinnitus é a percepção de sons na ausência de estímulos externos auditivos. A enfermidade é conhecida por estar relacionada com problemas psíquicos, físicos e sociais. Problemas psíquicos como ansiedade e depressão são comumentes doenças em pacientes com tinnitus crônico.

Segundo o estudo, 26,1% das pessoas com tinnitus declararam ter ansiedade, enquanto que apenas 9,2% dos que não reportaram ter tinnitus nos últimos 12 meses declararam ter problema de ansiedade. Semelhantemente, 25,6% dos que têm tinnitus reportaram ter problema com depressão nos últimos 12 meses, enquanto apenas 9,1% dos sem tinnitus declararam ter sintomas de depressão.

Do mesmo modo, os que tinham tinnitus reportaram dormir sete horas em média durante a noite, enquanto que os que declararam não ter tinnitus dormiam 7,21 horas em média. E a média de dias ausentes no trabalho nos últimos 12 meses para pessoas com tinnitus  era de 6, 94, comparada com 3,79 dos que reportaram não ter tinnitus.

Sobre o estudo

O estudo foi realizado por pesquisadores de uma universidade nos Estados Unidos, University of California and Harvard Medical School by analyzing the National Health Interview Series (NHIS).

O estudo “Relationships Between Tinnitus and the Prevalence of Anxiety and Depression”, foi publicado na revista The Laryngoscope 127: February 2017.

Fonte: The Laryngoscope

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e fique informado!

Desenvolvido por Fábrica de Tempo

Marcação de consulta Online

ou preencha o formulário abaixo:

  • Etapa 1
  • Etapa 2
cancelar CONTINUAR

Informações de exames: (escolha primeiro se é particular ou convênio)

cancelar