Feliz Dia das Mães !!!!

Em comemoração ao Dia das Mães, celebrado todo segundo domingo de maio, produzimos dez dicas para auxiliar as mamães com bebês ainda pequenos – principalmente as de primeira viagem –, a como cuidarem do seu recém-nascido. Afinal, qual a melhor posição para facilitar a amamentação? Recém-nascidos sentem mais frio do que os adultos? O choro é de fome ou de cólica? Para responder estas e outras perguntas, Janete Kamikawa, pediatra do Fleury Medicina e Saúde, dá as seguintes dicas:

Clique aqui e ouça o nosso podcast sobre como aproveitar a licença-maternidade 

1) Amamentação – As principais orientações a respeito da amamentação devem ser fornecidas pelo pediatra. É importante que o bebê abocanhe toda a auréola, e não apenas o bico da mama, para evitar dor ou ferimentos. A mãe deve escolher um lugar calmo e tranquilo, acomodar-se em uma poltrona confortável, com iluminação e temperatura amenas. Qualquer desconforto, estresse, ansiedade, medo ou insegurança pode prejudicar a saída do leite.

2) Excesso de leite – Quando a produção de leite é maior do que a capacidade de mamar da criança, o seio fica cheio demais e há desconforto. Nesses casos, recomenda-se a extração manual do excedente. Se for necessário armazenar o leite, é importante consultar o pediatra em relação aos procedimentos quanto à conservação para uso posterior.

3) Roupas – Um dos erros mais comuns das mães de primeira viagem é agasalhar demais o filho. Ele precisa ser vestido com roupas confortáveis, que não impeçam seus movimentos e que estejam adequadas à temperatura. No verão, por exemplo, não se deve usar xales e luvinhas.

4) Soluço e cólica – São normais no recém-nascido devido à imaturidade do sistema gastrointestinal. A mãe não precisa se apavorar, porque vai passar. Para evitar isso, convém não se esquecer de deixá-lo em pé no colo, durante alguns minutos, e bater levemente nas suas costas para ele arrotar, após as mamadas. A mamadeira deve ser dada com o bebê sentado no colo, e não na horizontal.

5) No berço – Após as mamadas, o bebê deve ficar de pé, no colo, para eliminar o ar (arrotar) eventualmente ingerido durante a mamada. No berço, o bebê deve ser colocado de barriga para cima e nunca de bruços.

6) Sono e repouso – É natural que o bebê novinho durma muito. Ainda assim, ele precisa de um lugar silencioso e calmo, com iluminação controlada. Esses momentos de descanso podem (e devem) ser aproveitados também pela mãe, já que seus horários de sono e vigília costumam ser comprometidos pela amamentação.

7) Umbigo – Normalmente o coto umbilical “cai” depois de poucos dias, em geral entre o sétimo e o décimo dia de vida, e a mãe deve seguir rigorosamente as recomendações médicas. Se você observar vermelhidão na pele ou um odor forte no coto umbilical, converse com o seu pediatra, pois esses sinais não são normais.

8) Banho – A dica é não encher muito a banheira, para que o banho seja mais seguro. Quanto à temperatura da água, ela não dever ser fria, mas também não pode ser muito quente. Para essa verificação, não é preciso usar termômetro: o cotovelo ou o punho da mãe são suficientes para identificar se a água está adequada.

9) Choro – Com o tempo, a mãe aprenderá a diferenciar os diferentes “tipos de choro” do bebê. Há choro de fome, de sono, de desconforto (por exemplo, por excesso de agasalho) e há o choro de dor. Porém, isso não acontecerá de forma instantânea. Aos poucos, a mãe ganhará confiança para diferenciar cada um deles.

10) Tabaco e álcool – O uso de tabaco e álcool não é recomendado durante a gravidez nem durante a amamentação.

Você sabia? No Gestar Fleury, serviço dedicado à medicina diagnóstica fetal, as futuras mamães agora contam com um novo serviço: as visitas em domicílio. A enfermeira vai até a casa para responder às dúvidas em relação aos cuidados com o recém-nascido e dá indicações específicas sobre higiene e o manejo da criança. “Embora ela receba uma orientação geral ao sair da maternidade, em casa a situação muda de figura e os questionamentos começam a aparecer”, comenta Ligia Bueno Assumpção, coordenadora de Enfermagem do Gestar Fleury. A visita dura entre 40 minutos e 60 minutos.

Para saber mais sobre o Gestar Fleury clique aqui e entre em contato com a nossa Central de Atendimento 24h pelos telefones 3179-0822 (Grande São Paulo), 4004-1991 (Rio de Janeiro) ou pelo 0800-704-0822, se estiver em outras localidades.

Fonte: Janete Kamikawa, pediatra do Fleury Medicina e Saúde

Este material foi elaborado pelo Fleury, tendo caráter meramente informativo. Não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico ou automedicação. Em caso de dúvidas, consulte seu médico.​​​

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e fique informado!

Desenvolvido por Fábrica de Tempo

Marcação de consulta Online

Rui Carlos Ortega Filho - Doctoralia.com.br
ou preencha o formulário abaixo:

  • Etapa 1
  • Etapa 2
cancelar CONTINUAR

Informações de exames: (escolha primeiro se é particular ou convênio)

cancelar