Atchim! Saiba por que as alergias se intensificam na primavera

primavera chegou e, com ela, aquele festival de espirros. No ZH Explica de desta segunda-feira, a Dra. Renata Dutra de Moricz, diretora assessora da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial, explica os motivos de termos reações alérgicas nesta estação, principalmente, rinite — que é a mais comum: 
Existe predisposição genética para a alergia?

Sim. A alergia obedece uma herança genética multifatorial. O que se herda é a tendência para manifestar doenças alérgicas (asma, rinite, dermatites).
Por exemplo: mãe asmática pode ter filho que manifesta a rinite alérgica.

A alergia é a resposta exagerada do sistema imunológico à substâncias estranhas ao organismo (alérgenos). 
Quais as causas da rinite?

Existem vários tipos de rinites. Portanto, a causa vai variar de acordo com o tipo. Rinite é a inflamação da mucosa nasal. Esta inflamação pode ocorrer por diversas etiologias:

— infecciosa: viral, bacteriana, outros agentes (ex:gripes e resfriados); 
— alérgica: inflamação da mucosa resultante de reações mediadas por imunoglobulinas E(IgE), é uma manifestação de hipersensibilidade;
— hormonal: rinite gestacional (por aumento de estrógeno); 
— indução por drogas: o mais comum é o AAS (aspirina); 
— ocupacional: agentes irritantes presentes no ar do ambiente, por exemplo: produtos de limpeza, fumaça de escapamentos e cigarro, inseticidas, perfumes diversos, tolueno; 
— emocional; 
— atrófica: atrofia da mucosa nasal muito comum no paciente idoso.

Os sintomas pioram na primavera? Por quê?

Sim. Podem piorar na primavera pela presença de grãos de pólen no ar, que são importantes causadores de rinite alérgica sazonal. Mas, em países que têm as estações mais definidas, locais de clima temperado, mais comum no Hemisfério Norte. No nosso país, a rinite causada por pólen não é freqüente, e pode aparecer nos Estados da Região Sul.

Rinite e asma são a mesma doença?

A rinite e a asma são manifestações de uma mesma doença das vias aéreas. Estudos demonstram que ambas estão associadas a um processo inflamatório contínuo, que envolve as vias aéreas integralmente. O diagnóstico, a terapêutica e a prevenção devem ser integradas quando o paciente é portador das duas manifestações. Pois já é comprovado que o controle adequado da rinite alérgica facilita o controle da asma.

A rinite tem cura?

A rinite alérgica não tem cura. Alguns tipos de rinite sim. O objetivo do tratamento da rinite alérgica é o controle da doença, o que diminui o aparecimento de comorbidades e melhora a qualidade de vida do paciente.

O que pode ser feito para preveni-la?

A prevenção das crises alérgicas e comorbidades deve ser feita com acompanhamento médico adequado e baseia-se primeiramente em um controle ambiental individualizado, medidas factíveis e compreensíveis pelo paciente. A prevenção, em muitos casos, deve ser feita com o uso de medicamentos que diminuam a sensibilidade da mucosa respiratória, o que diminui a reação inflamatória desta mucosa e, consequentemente, os sintomas como coriza, espirros, prurido e obstrução nasal.

Exemplos de medidas de controle ambiental:

— usar pano úmido para limpeza da casa no lugar de vassouras de pelo e espanadores;
— manter ambientes arejados;
— guardar brinquedos de pelúcia encapados ou lavá-los com frequência;
— manter animais de estimação fora do quarto;
— não deixar comidas expostas; 
— combater "pragas urbanas" (baratas e ratos); 
— evitar contato com irritantes: fumaça, odores fortes; 
— encapar travesseiro e colchão com capas impermeáveis.

Fonte :http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-e-estilo/noticia/2014/09/atchim-saiba-por-que-as-alergias-se-intensificam-na-primavera-4604191.html

 

 

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e fique informado!

Desenvolvido por Fábrica de Tempo

Marcação de consulta Online

Rui Carlos Ortega Filho - Doctoralia.com.br
ou preencha o formulário abaixo:

PRÉ-AGENDAMENTO

  • Etapa 1
  • Etapa 2
cancelar CONTINUAR

Informações de exames: (escolha primeiro se é particular ou convênio)

cancelar