26 de setembro : Dia do Deficiente Auditivo !

Dia do Deficiente Auditivo  : Preconceito ainda existe na sociedade

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que mais de 15 milhões de brasileiros tem problemas com audição, sendo que deste total, apenas 40% dos afetados reconhecem a doença. Nesta quarta-feira, dia 26 de setembro é comemorado o Dia Nacional do Surdo, data reconhecida pela Lei 11.976/2008 e escolhida em homenagem à fundação do Instituto Nacional de Educação dos Surdos (INES).

Apesar da data, ainda é grande o preconceito sofrido pelos surdos na sociedade, segundo afirma a diretora pedagógica e fundadora do Instituto Pedagógico de Apoio à Educação do Surdo de Sergipe (IPAESE), Vanda Brandão Macedo. “O nosso objetivo é justamente a inclusão, porque o surdo é uma figura silenciosa na sociedade, pelo fato dele não se comunicar. A grande questão é que a sociedade não está preparada. São poucas as pessoas que conhecem libras e que tem entendimento de libras. Isso daí melhoraria muito se as escolas adotassem libras como a segunda língua”

 

 
 

Para Vanda Brandão, o preconceito tem início na maioria das vezes dentro da própria família. “Quando a criança nasce surda, às vezes a família demora muito a detectar o problema e quando isso ocorre é um choque, porque a própria família não aceita de imediato. O surdo nasce em uma família de ouvintes e pega a família toda de surpresa. A primeira necessidade do homem é a comunicação e a criança vai começando a sentir que a família não responde as necessidades dela, pois não sabe se comunicar, ainda não sabe libras e há dificuldade muito grande inicialmente”, conta.

Dentre as causas da surdez estão à hereditariedade ou em decorrência do aparecimento de algumas doenças a exemplo da rubéola, meningite e o uso de alguns tipos de medicamentos segundo aponta Vanda Brandão.

Libras

 

 
 

A Língua Brasileira de Sinais (Libras) é um método gestual-visual reconhecida por lei e utilizada pelos surdos para se comunicar com as demais pessoas. Segundo a diretora pedagógica do Ipaese, o primeiro contato que o aluno tem com o conhecimento é através de libras. “É uma metodologia totalmente diferente para aprender, tem um canal de aprendizagem que é a visão. É difícil porque enquanto o ouvinte aprende uma língua só, o surdo tem que aprender duas línguas ao mesmo tempo e ainda tem o problema da subjetividade que é difícil ele entender a subjetividade, o que é saudade por exemplo. É um trabalho árduo ensinar um surdo, mas é muito gratificante porque eles são capazes. A única diferença é que eles não se comunicam, não falam”, explica.

Para comemorar o dia 26 de setembro que é representada pela cor azul (simboliza a comunidade surda) serão realizados em todo o país diversas atividades, a exemplo de palestras, seminários e oficinas para demonstrar a luta e as conquistas da pessoa com a doença.

 fonte:http://www.infonet.com.br/saude/ler.asp?id=134290

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e fique informado!

Desenvolvido por Fábrica de Tempo

Marcação de consulta Online

Rui Carlos Ortega Filho - Doctoralia.com.br
ou preencha o formulário abaixo:

  • Etapa 1
  • Etapa 2
cancelar CONTINUAR

Informações de exames: (escolha primeiro se é particular ou convênio)

cancelar